Aqui na sessão Dicas sustentáveis do blog, estamos sempre falando de formas de economizar água e iniciativas para a preservação deste precioso recurso, como o projeto financiado por Bill Gates de transformar esgoto em água potável a baixo custo. E a cada dia surgem soluções inteligentes e inovadoras para aproveitar melhor a água, algumas até bem simples e que você pode implementar na sua casa!

Uma que está ganhando cada vez mais adeptos é instalar cisternas caseiras para captar e armazenar de forma segura a água da chuva para uso onde não é preciso usar água potável, como regar as plantas, lavar o quintal e dar descarga. Diversos grupos já estão se formando em São Paulo e outras cidades para ensinar os moradores a instalarem suas cisternas em casa. O principal é o Cisterna Já, que mantém um site na Wikiversidade, a versão educacional da Wikipedia, com tudo o que você precisa saber para fazer sua cisterna e garantir que a água seja limpa e apropriada para o uso e evite efeitos colaterais como a proliferação do mosquito da dengue devido à água armazenada em casa. A sessão de Perguntas e Respostas esclarece muito bem as dúvidas mais comuns de quem pretende colocar uma cisterna em casa.

A principal referência pra quem quer fazer sua cisterna do jeito certo é a Minicisterna Urbana desenvolvida pelo técnico agropecuário Edison Urbano, do site Sempre Sustentável. Basicamente, a minicisterna consiste num tonel de 200 litros, conhecido como “bombona”, daqueles que armazenam azeitonas, conservas e outros produtos para venda no atacado nos mercados municipais, por exemplo. Elas podem ser compradas usadas ou novas, e o Wiki do Cisterna Já lista algumas das empresas que vendem as bombonas. É preciso ter cuidado para não comprar bombonas usadas que armazenaram produtos químicos ou de limpeza, apenas alimentos, e limpá-las bem com água sanitária antes do uso. As bombonas são ligadas ao cano que transporta a água da chuva que cai no telhado e escorre para as calhas, tem um primeiro filtro para separar as sujeiras grossas, como folhas e gravetos, além de um separador que elimina a primeira água da chuva ou a de chuvas mais fracas, que trazem a sujeira do telhado. A água mais limpa fica armazenada e você pode trata-la usando apenas cloro orgânico, daqueles para tratar água de piscinas, e utilizá-la como quiser. Só não é recomendado usar essa água para beber e cozinhar, mas para usos como limpeza, rega de plantas e descarga, ela é perfeita!

Esse é o modelo básico para uma casa normal, mas condomínios e escolas já estão implementando suas cisternas mais complexas, utilizando caixas d’água, e o site do Edison Urbano mostra algumas delas na galeria.

E aí, vamos botar a mão na massa e fazer uma cisterna para aliviar os impactos da crise da água na sua casa e também em todo o mundo? Conhece outras soluções inovadoras para economizar água? Conta pra gente nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima