Animal de estimação é tudo de bom! Cães e gatos alegram a casa e são ótimos principalmente para as crianças. E nada melhor do que o seu companheiro peludo para te tirar do sofá e te trazer a motivação que faltava para curtir a vida ao ar livre!

Os bichinhos, precisam, assim como a gente, praticar exercícios, para terem uma vida longa e saudável, e também para gastar a energia natural e não ficar roendo objetos e bagunçando a casa. Além do tradicional passeio, é possível se divertir em parques e praças com seu cão, e até praticar esportes com ele!

Preparamos um roteiro pra você começar agora seu projeto outdoor com seu melhor amigo. Confira:

Respeite as características de cada animal: Segundo o veterinário Erik dos Santos, os exercícios devem levar em conta as características do animal, como raça, tamanho e idade: “Labrador, Border Collie, Golden Retriever, Jack Russel Terrier, Pelado Mexicano, Scottish Terrier, Schnauzer são exemplos de raças que exigem atividades mais intensas. Já Spitz Alemão, Maltês, Whippet,  Yorkshire Terrier, e as raças de focinho achatado, como o Pug, Bulldog Francês, Lhasa Apso, Shih-tzu não toleram atividades físicas muito intensas. No caso do Dachshund o ideal é evitar a subida e descida de escadas e terrenos íngremes, por conta dos problemas de coluna. Ele ressalta que é fundamental consultar o veterinário antes de pôr o bichinho para se exercitar.

Conheça a frequência e os melhores horários: Erik diz que o ideal é que os passeios e atividades físicas sejam diários, mas se não for possível, quatro ou cinco vezes por semana já geram uma boa melhora no bem estar físico e mental do animal. “Indico iniciar com passeios leves de 5-10 minutos, se possível duas vezes ao dia, e vai aumentando cinco minutos por semana, até que a 30-40 minutos, duas vezes ao dia. Esses 30 minutos têm que ser contínuos, sem paradas a não ser que seja pra hidratar o cão, principalmente nos dias de muito calor. Aliás, é muito importante evitar os horários mais quentes, preferindo o início da manha ou no fim do dia, pois além de sofrer com o calor ele podem queimar o coxim (almofada das patas) no piso quente”.

Leve o peludo pra patinar: O publicitário paulistano Rodrigo Cambiaghi, do site Papo de Homem, descobriu a maneira perfeita para fazer o Clint, seu Golden Retriever de dois anos e meio, gastar sua energia impressionante e também se divertir. Ele aperfeiçoou a técnica de andar de patins levando o Clint pela coleira! Num post para o Papo de Homem, ele conta como faz e os cuidados que é preciso ter para o passeio não ter perigo pro cão nem pro dono. “O Clint foi muito arteiro até mais ou menos 1 ano de idade, quando a gente descobriu que esse impulso destrutivo do animal está muito ligado a energia acumulada que não é gasta. Ele se tornou um cão mais disciplinado, fica mais tranquilo e menos ansioso dentro de casa, guardando as energias para a hora de passear porque sabe que vai precisar delas”, conta Rodrigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima